DestaqueGoiâniaGoiásManchetes

Governador Caiado destaca 20 anos da Agrodefesa e sua contribuição para a segurança sanitária no campo

O governador Ronaldo Caiado enfatizou o papel crucial desempenhado pela Agência Goiana de Defesa Agropecuária (Agrodefesa) na promoção da segurança sanitária no campo e na garantia de alimentos seguros e elevados padrões de sanidade animal e vegetal. Essa declaração foi feita durante uma reunião com os líderes da autarquia em seu gabinete, no Palácio Pedro Ludovico Teixeira, em Goiânia, em comemoração aos 20 anos de atuação da Agrodefesa, cujo aniversário ocorre neste sábado (30/12).

Caiado expressou sua gratidão pelo empenho dos servidores da Agrodefesa, cujos esforços levaram à retirada da vacinação contra febre aftosa a partir deste ano, assegurando a proteção dos animais e a oferta de produtos seguros. “Hoje temos a certeza de que nossos animais estão protegidos, de forma que podemos ofertar ao mundo os melhores produtos e com segurança”, destacou o governador.

A Agrodefesa, criada por meio da Lei nº 14.645/03, faz parte da administração indireta do Estado de Goiás e está sob a jurisdição da Secretaria de Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Seapa). Seu presidente, o médico veterinário José Ricardo Caixeta, ressaltou a importância de duas décadas de compromisso com a sanidade animal e vegetal, a melhoria da produtividade agrícola e a qualidade dos alimentos que chegam à mesa dos cidadãos.

Caixeta também enfatizou a transformação da Agrodefesa nos últimos cinco anos, passando de um órgão fiscalizador para um parceiro educador de toda a cadeia produtiva. Como resultado desse trabalho colaborativo, Goiás será o primeiro estado brasileiro a editar um Código de Defesa Agropecuária, consolidando um conjunto de normas, leis e decretos, além de formalizar a autorregulação do setor, de acordo com a Lei Federal nº 14.515/22, que estabelece o programa de incentivo à conformidade em Defesa Agropecuária.

Avalie o Post post

Mostrar mais

Artigos relacionados

Deixe um comentário

Botão Voltar ao topo