BrasilDestaqueManchetes

Discussão de Estratégias no 5º Inventário Nacional de Gases do Efeito Estufa em Encontro do Mapa

No encontro promovido pelo Comitê de Sustentabilidade da Sociedade Rural Brasileira (SRB), a secretária de Inovação, Desenvolvimento Sustentável, Irrigação e Cooperativismo do Ministério da Agricultura e Pecuária (Mapa), Renata Miranda, discutiu os avanços e desafios apresentados pelo 5º Inventário Nacional de Gases do Efeito Estufa. O evento ocorreu na sede da SRB em São Paulo e também foi disponibilizado ao vivo em formato híbrido na última quinta-feira.

O foco do debate foi explorar novas metodologias para medir o carbono no solo, monitorar áreas de risco e, acima de tudo, definir ações efetivas para a redução das emissões de gases de efeito estufa (GEE). Este encontro contou com a presença de diversos especialistas do setor governamental, acadêmico e privado.

Durante sua apresentação, Renata Miranda destacou a importância do Inventário como uma ferramenta essencial para o monitoramento e a comunicação dos esforços do Brasil em sua estratégia climática e compromissos internacionais. “É vital que a interconexão entre os diversos setores seja clara para todos, especialmente porque a agenda climática é parte integrante da nossa estratégia de desenvolvimento nacional. Há também a necessidade de preencher lacunas nos dados para que possamos relatar corretamente as medidas de mitigação das emissões na agropecuária, como as iniciativas do Plano ABC/ABC+”, explicou.

Ela também mencionou os benefícios das práticas de manejo sustentável, como o plantio direto e a recuperação de pastagens, que contribuem para a sequestração de carbono no solo. Renata enfatizou a disposição do Mapa para colaborar e desenvolver políticas públicas eficazes para o desenvolvimento sustentável do Brasil.

O debate foi moderado pelo vice-presidente da SRB, João Francisco Adrien, e Maressa Vilela Bettencourt do Conselho Superior do Agronegócio, que lideraram as discussões. Os palestrantes, incluindo representantes do Ministério das Relações Exteriores, do Ministério do Meio Ambiente e Mudança do Clima, do Ministério da Ciência e Tecnologia, do Instituto Federal de Alagoas, da Fundação Getúlio Vargas, da Embrapa e do Centro de Estudos de Carbono em Agricultura Tropical, abordaram a necessidade de dados mais consistentes e de um diálogo estratégico para posicionar o Brasil de forma robusta nas discussões globais sobre sustentabilidade e mudança climática.

O Inventário Nacional de Gases do Efeito Estufa é uma ferramenta de transparência crucial e seus dados fundamentam o planejamento de ações para a redução das emissões, formando a base de dados oficial do país sobre o assunto.

Avalie o Post post

Mostrar mais

Deixe um comentário

Botão Voltar ao topo