BrasilDestaqueManchetesMundo

Brasil amplia presença na Food Ingredients Europe 2023 e fortalece exportações do agronegócio

Empresas brasileiras do setor de alimentos e bebidas marcaram presença de destaque na Food Ingredients Europe 2023 (FIE 2023), o principal ponto de encontro global para a indústria de processamento de alimentos. Realizada em Frankfurt, Alemanha, de 27 a 30 de novembro, a FIE atraiu a atenção de mais de 25 mil visitantes e reuniu mais de 1.200 expositores de 135 países.

A participação do Brasil foi coordenada pelo Ministério da Agricultura e Pecuária (Mapa), em colaboração com o Ministério das Relações Exteriores (MRE) e o suporte da Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (ApexBrasil). O objetivo estratégico foi não apenas consolidar a presença nacional, mas também abrir novos mercados e impulsionar as exportações do agronegócio brasileiro, resultando em ganhos de receita para empresas, divisas para o país e a criação de oportunidades de trabalho.

No Pavilhão Brasil, oito empresas selecionadas receberam suporte integral para a exposição de seus produtos, contando com o respaldo técnico da equipe ministerial para reuniões com potenciais compradores. O Ministério da Agricultura encorajou os expositores a investirem em iniciativas complementares de promoção, visando maximizar os resultados positivos do evento.

Dentre os produtos brasileiros em destaque na FIE 2023 estavam uma variedade de ingredientes como à base de milho, extratos de ervas e chás, erva-mate, açaí, polpas de frutas, castanha de baru, produtos de colágeno, proteínas vegetais, cachaças e extratos vegetais como guaraná.

A Secretaria de Comércio e Relações Internacionais do Ministério da Agricultura revelou que nos últimos três anos, a União Europeia se estabeleceu como o segundo maior destino das exportações agrícolas brasileiras, com a China ocupando a posição de principal mercado. Em 2022, as exportações agropecuárias brasileiras para a região alcançaram US$ 25,5 bilhões, registrando um crescimento de 42,4% em relação a 2021, conforme análise da SCRI/Mapa. Este movimento reforça a ascendência e a importância do Brasil no comércio internacional de alimentos e ingredientes.

Avalie o Post post

Mostrar mais

Artigos relacionados

Deixe um comentário

Botão Voltar ao topo