Agricultura

Agronegócio Notícias – Publicado zoneamento agrícola do feijão caupi para 2021/2022

O zoneamento tem como objetivo minimizar perdas, nas lavouras, causadas por eventos climáticos adversos. Para tanto, indica a melhor época de plantio por município, tipo de solo e ciclos das cultivares

Foram publicadas no Diário Oficial da União as portarias com o Zoneamento Agrícola de Risco Climático (Zarc), ano-safra 2021/2022, para a cultura do feijão caupi. O feijão caupi (Vigna unguiculata (L.) Walp), conhecido também como feijão-de-corda ou feijão macassar, é uma cultura de grande importância socioeconômica, principalmente, para a população do semiárido, onde representa uma das principais fontes de proteína para as famílias, além de fixar mão de obra no campo e gerar emprego.

No Brasil, é cultivado na região semiárida do Nordeste, em pequenas áreas da Amazônia e tem se expandido rapidamente na região Centro-Oeste, onde o cultivo de larga escala está sendo realizado, na maioria, por médios e grandes produtores com uso de tecnologias devido às características favoráveis ao cultivo mecanizado.

O déficit hídrico é o principal fator responsável pelas perdas nas lavouras. A cultura exige um mínimo de 300 mm de precipitação ao longo do ciclo. O feijão-caupi tem dois períodos bem definidos com relação à falta d’água: da semeadura à emergência e no florescimento/enchimento de vagens.

Para que serve o Zarc?

O zoneamento tem o objetivo de reduzir os riscos relacionados aos problemas climáticos e permite ao produtor identificar a melhor época para plantar, levando em conta a região do país, a cultura e os diferentes tipos de solos.

O modelo agrometeorológico considera elementos que influenciam diretamente no desenvolvimento da produção agrícola como temperatura, chuvas, umidade relativa do ar, ocorrência de geadas, água disponível nos solos, demanda hídrica das culturas e elementos geográficos (altitude, latitude e longitude).

O secretário de Política Agrícola do Mapa, Guilherme Bastos Filho, explica que os agricultores que seguem as recomendações do Zarc estão menos sujeitos aos riscos climáticos e ainda poderão ser beneficiados pelo Programa de Garantia da Atividade Agropecuária (Proagro) e pelo Programa de Subvenção ao prêmio do Seguro Rural (PSR). Muitos agentes financeiros só liberam o crédito rural para cultivos em áreas zoneadas com garantia do seguro ou Proagro.

 

 

Informações: MAPA

Rate this post
Mostrar mais

Deixe um comentário

Botão Voltar ao topo