Brasil

Agronegócio Notícias – Mapa e Fiocruz promovem capacitação virtual sobre plantas medicinais

4 Mins read

Fortalecer e aprimorar as cadeias de plantas medicinais para alimentos, cosméticos e fitoterápicos, impulsionar o acesso a mercados e o desenvolvimento da bioeconomia. Esses são os objetivos da “Oficina Virtual de Capacitação do Projeto ArticulaFito – Cadeias de Valor em Plantas Medicinais” promovida pelo Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) em parceria com a Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz)

Devido à pandemia, a edição de 2020 está sendo realizada virtualmente, por meio de videoaulas. Com 517 inscritos, as atividades tiveram início no dia 22 de outubro e encerram neste domingo (8).

As videoaulas e os materiais de apoio continuarão disponíveis e com acesso livre para os interessados no tema. São mais de cinco horas de capacitação divididas em 20 vídeos com conteúdo sobre boas práticas de cultivo e manejo, farmácias vivas, legislação fitossanitária, políticas públicas e acesso a mercados diferenciados.

>> Clique aqui para assistir as videoaulas da capacitação sobre plantas medicinais

A capacitação é voltada para pequenos agricultores, agricultores familiares, extrativistas, indígenas, quilombolas e demais povos e comunidades tradicionais, empreendimentos da agricultura familiar, agentes de Assistência Técnica e Extensão Rural (Ater), profissionais de saúde, profissionais de educação e pesquisadores.

“As atividades ocorrem no âmbito do projeto ArticulaFito, que tem esse objetivo maior de trabalhar a inserção de agricultores familiares e povos e comunidades tradicionais nessas cadeias de valores das plantas medicinais”, ressalta o coordenador-geral de Extrativismo da Secretaria de Agricultura Familiar e Cooperativismo do Mapa, Marco Pavarino.

A agricultora familiar e educadora do campo Ana Alice Pereira, da Cooperativa Agropecuária dos Produtores Familiares Irituienses (D’irituia), localizada no nordeste paraense, conta que não perdeu uma videoaula e destaca a importância da troca de experiências nas atividades virtuais.

“Essa é uma iniciativa que dá oportunidade e proporciona a abertura dos caminhos. A gente vislumbra futuros e veredas a serem desvendadas. Os mistérios são revelados através de todo o conhecimento que a gente consegue captar durante as capacitações. A agricultura familiar precisa dessas capacitações, a gente precisa renovar os nossos conhecimentos, precisa compartilhar saberes, escambiar todas essas novidades e pensar num futuro brilhante para gente”, diz a agricultora.

Todo material didático utilizado na capacitação, incluindo as apresentações dos palestrantes, está disponível na “Biblioteca Temática Virtual do ArticulaFito”, na página do projeto no Facebook. Para acessar o material, basta clicar na opção “Grupos”, no menu superior da página, escolher o tema de interesse e clicar no material que deseja baixar.

Devido à procura pelo evento online, a coordenação do projeto anunciou que realizará capacitações continuadas. A próxima, sobre Cultivo de Plantas Medicinais em Sistemas Agroflorestais, está prevista para o final de novembro.

Projeto ArticulaFito

A oficina virtual de capacitação faz parte das atividades do Projeto Cadeias de Valor em Plantas Medicinais – ArticulaFito, que busca fortalecer a base produtiva de plantas medicinais no país. O projeto prevê a articulação dos segmentos envolvidos na produção dessas plantas, como órgãos e instituições de saúde e agricultura, de ensino, atores individuais, comitês e demais organizações sociais, passando por todos os elos das cadeias, desde a produção da matéria-prima até o consumo final.

“A ministra Tereza Cristina lançou, no ano passado, um programa que se chama Bioeconomia Brasil – Sociobiodiversidade, composto por eixos temáticos. Um deles é exatamente o de plantas medicinais, aromáticas, condimentares, azeites e chás especiais do Brasil. O ArticulaFito tem ajudado a trazer novas políticas públicas, por exemplo, o Pronaf Bioeconomia, lançado no último Plano Safra, que é uma linha de crédito que também prevê o financiamento de sistemas produtivos de plantas medicinais e de outras espécies da sociobiodiversidade. Portanto, este é um projeto de extrema importância para nós”, ressalta Marco Pavarino, coordenador-geral de Extrativismo.

Utilizando a metodologia Value-links B, que tem como premissa o respeito às especificidades culturais, manutenção da qualidade ambiental e sustentabilidade dos meios de vida das populações tradicionais, foram mapeadas as cadeias produtivas de 25 espécies de plantas medicinais de quatro biomas brasileiros (Amazônia, Caatinga, Mata Atlântica e Pampas).

Engenheira agrônoma da Secretaria de Agricultura, Pecuária e Abastecimento do Estado do Tocantins (Seagro/TO) e articuladora local do projeto, Francisca Marta Barbosa, conta que o projeto possibilitou o mapeamento de quatro cadeias produtivas em plantas medicinais no estado: macaúba, babosa, hortelã e sucupira.

“Todas essas cadeias começaram a ser trabalhadas e começamos a definir alguns elementos e capacitações para tal. Então, foi a partir desse processo de mapeamento que se começou a discutir com as comunidades todo esse trabalho e que agora o ArticulaFito está capacitando baseado nessas demandas, como a questão do manejo, das boas práticas e da farmácia viva. O Tocantins e as nossas comunidades têm sido fortalecidos com essas capacitações e esse projeto de plantas medicinais”, ressalta a engenheira agrônoma.

O projeto estimula arranjos produtivos locais e ações voltadas à promoção da saúde, geração de emprego e renda, uso sustentável da biodiversidade, estruturação de mercados e a ampliação do acesso a plantas medicinais e fitoterápicos no Sistema Único de Saúde (SUS), reconhecendo o papel de protagonismo dos agricultores familiares, povos e comunidades tradicionais, extrativistas, povos indígenas e assentados da reforma agrária neste processo. O ArticulaFito é uma iniciativa do Mapa e da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz).

 

Informações: MAPA

441 matérias

Agronegócio Notícias

Sobre o autor
Redação. Os conteúdos publicados no Portal Agronegócio Notícias são de responsabilidade dos seus autores e não refletem necessariamente a opinião do veículo, sendo todo material de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores como textos e imagens.  É também assegurado a todos o acesso à informação e resguardado o sigilo da fonte, quando necessário ao exercício profissional conforme o Inciso XIV do Artigo 5 da Constituição Federal de 1988.
Matérias
Related posts
AgronegócioBrasilGoiás

Agronegócio Notícias - Cadastro de imóveis rurais será completamente digitalizado

Procedimento poderá ser concluído em página da Receita na internet Os donos de imóveis rurais não precisarão mais ir a uma unidade…
BrasilGoiás

Agronegócio Notícias - Cursos de formação do Programa Titula Brasil já têm mais de 7,8 mil inscritos

As capacitações são obrigatórias para quem vai trabalhar nos Núcleos Municipais de Regularização Fundiária Mais de 7,8 mil pessoas se inscreveram para…
BrasilEconomia

Agronegócio Notícias - Ministério eleva a R$ 89,4 bi previsão de superávit comercial este ano

Alta das commodities e do consumo global motivaram nova projeção A alta internacional das commodities (bens primários com cotação internacional) e a recuperação do…

Deixe uma resposta